Conselhos Tutelares de São Gonçalo ganham dois novos veículos

Com a finalidade de garantir a qualidade e a eficácia no atendimento de crianças e adolescentes de São Gonçalo, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social realizou, nesta semana, a entrega de dois novos automóveis para os Conselhos Tutelares I e II, enviados pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. As instituições contam com uma equipe interdisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogos e pedagogos que tem por objetivo assessorar em suas competências os Conselheiros Tutelares. “Somos muito gratos ao Governo Federal pela doação desses veículos. Ficamos felizes em poder prestar um serviço público de qualidade à população. Temos nos comprometido em atender e cuidar de todos, e é fundamental garantir, sobretudo às crianças, uma vida digna e segura", destaca o prefeito José Luiz Nanci. Durante a gestão atual, a rede de assistência de São Gonçalo recebeu a doação de quatro carros para os Conselhos Tutelares e um ônibus adaptado para o transporte de pessoas com deficiência e cadeirantes. Para a secretária da pasta, Luciana de Souza Alves, essa doação vai garantir mais eficácia no atendimento a essa parcela da população. “Essa nova aquisição é uma conquista para o município e seus conselheiros, que vai garantir a agilidade no atendimento às nossas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. Nós, enquanto o governo, temos o compromisso de cuidar e fazer cumprir os direitos dessa parcela da nossa população", afirma Luciana. O município de São Gonçalo conta com três unidades de Conselho que fazem parte do sistema de garantia de direitos das crianças e adolescentes, localizadas nos bairros Trindade, Centro e Raul veiga. A rede é formada por diversos órgãos e serviços que atuam na fiscalização, aperfeiçoamento e ampliação dos direitos dos jovens em risco e em situações de violência ou negligência. Os conselheiros acompanham as crianças e adolescentes em situação de risco e decidem em conjunto sobre qual medida de proteção para cada caso. O objetivo é criar uma rede de proteção àqueles ameaçados ou que tiveram seus direitos violados, e aplicar medidas de proteção, além de atender e aconselhar pais ou responsáveis.
São Gonçalo, 13/12/2019
Fonte: SMDS
Autor: Luciana Pimentel
Foto: Lucas Alvarenga