São Gonçalo, 24

de Janeiro de 2022

Acessibilidade

Acesso Rápido



Início do Site Notícias

Notícias

Saúde do Servidor deste mês convida endocrinologista para abordar o Diabetes


 Clique na imagem para ver a foto ampliada.
O Diabetes é uma importante e crescente doença considerada problema de saúde pública mundial. Dados divulgados pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) estimam que mais de 8% da população mundial (entre 20 e 79 anos) vive com essa doença. Em alusão ao Dia Mundial da Diabetes, comemorado no dia 14 de novembro, a edição do projeto Saúde do Servidor deste mês recebeu a endocrinologista, Marise Ribeiro, da Fundação Municipal de Assistência à Saúde dos Servidores de São Gonçalo (FUNASG), para ajudar a esclarecer os sintomas, tratamento e forma de prevenção.

“Diabetes é causada pela produção insuficiente ou má absorção de insulina, hormônio esse responsável por regular a glicose no sangue e garantir energia para o organismo. Na maioria das vezes, as pessoas diagnosticadas com a doença possuem um estilo de vida com sedentarismo e obesidade, embora há casos que o histórico familiar influencia. O grande problema do Diabetes é ser uma doença de início insidioso, ou seja, não apresenta sinais e sintomas característicos na fase inicial que identifiquem sem uma avaliação médica”, explica Marise Ribeiro, endocrinologista da Funasg há quatro anos.

O diabetes tem algumas classificações, do tipo 1: mais comum em crianças e adolescentes, de causa autoimune, por exemplo; tipo 2: comum em adultos, devido a histórico familiar ou excesso de peso; diabetes na gestação; e diabetes associados a uso de medicamentos e a outras endocrinopatias.

"O diagnóstico a gente avalia pela dosagem da glicose no sangue, quando os níveis em jejum estão maiores ou iguais a 126. Também, vemos através do resultado da hemoglobina glicada. O indivíduo que tiver esse diagnóstico tem que ser avaliado pelo médico e ter um acompanhamento regular. Então, o paciente que não realiza um acompanhamento e uma avaliação médica, corre o risco de ter o diagnóstico já com complicações sérias", informa.

Estudos revelam que de todos os países, o Brasil é o quarto com maior prevalência. Esses dados estão associadas ao estilo de vida atual marcado pela má alimentação e o sedentarismo da sociedade. A grande questão é quando o Diabetes não é controlado, podendo acarretar diversas consequências ao organismo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) ainda complementa que a glicose elevada é a terceira causa de mortalidade prematura, perdendo apenas para os pacientes com hipertensão descontrolada ou tabagismo ativo.

“O importante do acompanhamento é que o paciente que está mal controlado tem o aumento de risco de complicações, como o risco de morte por doença cardiovascular, infarto, AVC, cegueira, insuficiência renal evoluindo para hemodiálise e, em alguns casos, até amputação. A principal causa de amputação não traumática, atualmente, é o diabetes não controlado”, complementa.


Tratamento e Prevenção

“O tratamento se baseia em uma alimentação sem açúcar, com restrição de carboidratos, a prática de atividades físicas (indicando cerca de 150 min por semana), além do apoio de um nutricionista. É importante, também, interromper o tabagismo. Aqui na Funasg, por exemplo, cerca de 65% dos meus pacientes possuem Diabetes. Há diversas formas de tratar, dependendo do caso de cada paciente. Podem ser com apenas medicamentos, ou também com insulinas”, declara Marise.

O histórico familiar, o excesso de peso e o sedentarismo são as principais formas de resultar na doença, portanto é necessário uma administração do cotidiano para evitar o Diabetes. Então, a endocrinologista complementa que “Todos os indivíduos com 45 anos ou mais devem ser avaliados com seu nível de glicose, de açúcar no sangue, ou todos os indivíduos com obesidade, sobrepeso, que tem histórias na família de parentes de primeiro grau, história de doença cardiovascular ou que tenha hipertensão arterial elevado e colesterol alto. Se vocês se enquadra em algum desses quesitos, procure um endocrinologista e venha fazer uma avaliação. É simples, rápido, e importante esse cuidado com a saúde para evitar possíveis complicações da doença”, finaliza Marise.


Projeto

O "Saúde do Servidor" trabalha com uma temática vivenciada no dia a dia dos servidores, seus dependentes e da população em geral. Todo mês, um profissional da Fundação Municipal de Assistência à Saúde dos Servidores de São Gonçalo (FUNASG) desmistifica um assunto e o torna mais acessível ao público. O intuito é levar dicas de especialistas aos gonçalenses, com ênfase na multiplicação de informações úteis e relevantes.

A Funasg tem como objetivo prestar assistência à saúde do servidor municipal. As marcações de consultas podem ser feitas pelo site ou pelos telefones 21-3513-7383 e 21-3513-7202, cujos atendimentos são para os servidores e dependentes regularmente inscritos no órgão.

São Gonçalo, 18/11/2019

Fonte: Ascom

Autor: Raquel Muniz

Foto: Jonas Guimarães

Número de acesso(s) : 985

Seta Mais Notícias
Clique para Imprimir Imprimir Enviar a um amigo Enviar Notícia Voltar Topo

Notícias Relacionadas

FUNASG lança serviço de tele atendimento ;

Hanseníase é tema de Saúde do Servidor;

Última semana para se inscrever em concurso da Funasg;

Funasg publica edital de concurso público;

Último Saúde do Servidor do ano aborda o câncer de pele;

Funasg Mais promove confraternização de Natal aos servidores inativos;

Portal da Transparência Inscrição Seminário Nacional do Ines Contatos - Iluminação Pública
Nota Fiscal Eletrônica Ouvidoria Geral - (21)2199-6330 Defesa Civil - 199 Plano Minicipal de Saneamento Básico
Samu

Cidade

Cidadão

Servidor

Governo

Empresa

brasao
Base rodap�
Copyright® 2017 Portal do Município de São Gonçalo
© 2017 Prefeitura de São Gonçalo - Todos os direitos reservados.
| Conteúdo protegido pela Lei 9.610 de 19.02.1998. |
Rua Feliciano Sodré, 100 – Centro – SG. Cep: 24.440-440 Tel: 2199-6300
Horário de atendimento das 9h às 16h30min