São Gonçalo, 21

de Janeiro de 2022

Acessibilidade

Acesso Rápido



Início do Site Notícias

Notícias

Rede de Proteção à mulher garante atendimentos às vítimas de violência doméstica durante quarentena


 Clique na imagem para ver todas as fotos.
Medida de prevenção para evitar a disseminação do novo coronavírus, o isolamento social pode resultar no aumento dos casos de violência doméstica. Em São Gonçalo, órgãos e instituições que realizam atendimentos às mulheres em situação de violência continuam funcionando durante a quarentena, buscando garantir a proteção dessas vítimas.

Vinculado à Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Idoso, Mulher e Pessoa com Deficiência (Semimd), o Centro Especial de Orientação à Mulher (Ceom) está funcionando em escala de plantão, cumprindo as medidas estabelecidas para evitar aglomerações e que a população saia às ruas, em decorrência da situação de emergência no município. O equipamento está realizando atendimentos de segunda a sexta-feira, das 10h às 14h, para os casos mais graves que necessitem de orientação e acolhimento. Para outras informações estão disponíveis o Whatsapp: 21 96427-0012 e o email: ceomzuzuangel4@gmail.com .

"Durante esse período de isolamento é esperado, infelizmente, que os números dos casos de violência doméstica aumentem. É preciso que essas mulheres busquem ajuda e, por isso, a nossa equipe técnica do Ceom segue trabalhando todos os dias, de segunda a sexta, oferecendo, além do acolhimento, apoio psicológico, jurídico e assistencial às vítimas. Nosso maior objetivo é ajudá-las a romperem esse ciclo de violência", destaca Marta Maria Figueiredo, secretária da Semimd.

Há 22 anos em São Gonçalo, o Ceom já realizou mais de 70 mil atendimentos e é considerado uma política pública de referência no combate à violência contra a mulher. Para Andréa Machado, subsecretária de Políticas Públicas para Mulher, o trabalho em parceria com a rede de proteção à mulher é fundamental para garantir um atendimento de qualidade às vítimas.

“Apesar de estarmos em um momento de confinamento por causa de uma pandemia, seguimos com o nosso trabalho em prol das mulheres em situação de violência. Mesmo de forma mais cautelosa e restrita, priorizando a saúde dos nossos profissionais e da nossa população, continuamos atendendo e dando todo o suporte necessário às mulheres que nos procuram ou são encaminhadas para o Ceom. Estamos, inclusive, acompanhando os demais Centros de Atendimento às Mulheres de outros municípios, como forma de manter o bom funcionamento do nosso equipamento e a qualidade no atendimento às nossas gonçalenses. Vale destacar também que as vítimas podem buscar as unidades de saúde em caso de violência física ou sexual”, ressalta Andréa.

A Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM-SG) continua com o horário de funcionamento normal, de segunda a domingo, 24 horas por dia. Todos os crimes relacionados à Lei Maria da Penha estão entre os atendimentos prioritários durante o período da quarentena. Apesar do previsível aumento nos números de ocorrências, a Deam teve uma significativa diminuição nos registros deste mês em comparação a 2019. Do dia 1º de março até o dia 23, a delegacia registrou 73 ocorrências de violência doméstica. Nesse mesmo período em 2019 a especializada já somava 173 casos. Segundo a Delegada Titular da Deam-SG, Débora Rodrigues, é preciso que a as vítimas busquem ajuda, mesmo em tempos de isolamento social.

“Se a mulher está sofrendo violência doméstica, ela pode ligar para 190 e acionar a Polícia Militar ou ir à delegacia mais próxima de sua residência, porque são atendimentos prioritários. O recolhimento em casa é importante, mas ninguém deve ficar sofrendo violência durante esse período de isolamento em decorrência do coronavírus. A vítima em situação de perigo precisa pedir socorro sim”, afirma a delegada.

Conheça a rede de proteção: Além do 180 (Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência) e do 129 (Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria Pública do Rio de Janeiro), a cidade de São Gonçalo ainda possui as redes de proteção através do Conselho dos Direitos da Mulher, localizado na Rua Doutor Porciúncula, 395, Venda da Cruz; Movimento de Mulheres, na Rua Rodrigues da Fonseca, 201, Zé Garoto; Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM), na Avenida Dezoito do Forte, 578, Mutuá; e através do próprio CEOM, na Rua Camilo Fernandes Moreira, em Neves.

São Gonçalo, 24/03/2020

Fonte: Semimd

Autor: Luciana Pimentel

Número de acesso(s) : 1323

Seta Mais Notícias
Clique para Imprimir Imprimir Enviar a um amigo Enviar Notícia Voltar Topo

Notícias Relacionadas

Abertas inscrições para a 9ª edição do Prêmio Acontece Mulher;

Lidera Mulher inicia sexta turma de empreendedorismo;

Exposição Eu Mulher. Nós Mulheres. Presente! homenageia mulheres que marcaram a história;

Dia Municipal da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha é comemorado pela primeira vez em SG;

Prefeitura realiza workshop sobre alimentação saudável e de baixo custo;

Espaço Lidera Mulher em clima de Dia dos Namorados;

Portal da Transparência Inscrição Seminário Nacional do Ines Contatos - Iluminação Pública
Nota Fiscal Eletrônica Ouvidoria Geral - (21)2199-6330 Defesa Civil - 199 Plano Minicipal de Saneamento Básico
Samu

Cidade

Cidadão

Servidor

Governo

Empresa

brasao
Base rodap�
Copyright® 2017 Portal do Município de São Gonçalo
© 2017 Prefeitura de São Gonçalo - Todos os direitos reservados.
| Conteúdo protegido pela Lei 9.610 de 19.02.1998. |
Rua Feliciano Sodré, 100 – Centro – SG. Cep: 24.440-440 Tel: 2199-6300
Horário de atendimento das 9h às 16h30min