São Gonçalo, 21

de Maio de 2022

Acessibilidade

Acesso Rápido



Início do Site Notícias

Notícias

Fórum promove reunião sobre inclusão social e mercado de trabalho para a pessoa com deficiência


 Clique na imagem para ver todas as fotos.
“Cada um tem as suas características, um é alto, o outro é magro, um é baixo, o outro é alto. Nós temos que respeitar as diferenças”. Com esta afirmação, a pequena Luísa Cabral, de 7 anos, finalizou a 20ª Reunião do Fórum Interconselhos de Direitos de São Gonçalo, que reuniu sociedade civil e conselheiros de direito para debater sobre a inclusão social e no mercado de trabalho das pessoas com deficiência, nesta quinta-feira (17), no Ministério Público, em Santa Catarina.

Moradora do bairro Estrela do Norte, a pequena Luísa, que tem características de altas habilidades, esteve no evento acompanhada de seus pais e foi convidada para compor a mesa de debates, representando as crianças que muitas vezes são rotuladas de autistas e sofrem preconceitos. “A Luísa precisa ser incorporada de uma forma que ela venha dizer e falar por si e por tantas crianças que ainda não têm voz, que nós temos que investir mais em todos esses pequenos que estão acima da média, com habilidades superiores, e que acabam sendo discriminados. Na verdade eles têm um potencial que deveria ser valorizado para que isso pudesse retornar com uma grande contribuição para a melhoria da vida em São Gonçalo”, afirma Marisa Chaves, articuladora do Fórum Interconselhos.

A escritora infanto-juvenil e facilitadora do desenvolvimento de pessoas com autismo, Cássia Ávila, fez um breve resumo sobre o transtorno e falou sobre a importância das pessoas terem conhecimento sobre o assunto.

“Não é possível desenvolver caminhos de inclusão se a gente não consegue entender do que está se tratando. O primeiro passo é conhecer o que é de fato o autismo, quais são as suas manifestações, como funciona um cérebro autista e como podemos, a partir daí, traçar caminhos para a inclusão escolar, social, do mercado de trabalho e a importância de trabalhar esta inclusão desde a educação infantil. Não podemos querer que as crianças entendam as diferenças se não explicamos essa diferença. Como educadores, nós temos a obrigação de poder antecipar e explicar para que as crianças não tenham um impacto negativo com o colega, e a partir daí possa até ajudar no processo de inclusão desses pequenos”, ressalta Cássia.

Quem também participou da reunião foi a analista de responsabilidade social corporativa, Veronica Legentil, que falou sobre as termologias usadas de forma errada para a pessoa com deficiência e ainda destacou as principais dificuldades e preconceitos que essas sofrem ao buscar um emprego formal.

“A deficiência é uma característica minha, portanto não me define como ser humano. Não podemos definir o ser humano com uma característica. É preciso olhar com o maior critério para alguns nomes que usamos para a pessoa com deficiência, que é a termologia adequada. A baixa qualidade de vagas ofertadas, poucas vagas inclusivas e falta de mobilidades nas empresas e vias públicas dificultam o acesso dos PCDs ao mercado de trabalho. É preciso planejar ações, capacitações e campanhas de conscientização para que este quadro mude”, ressalta Verônica.

São Gonçalo, 17/10/2019

Fonte: SMDS

Autor: Luciana Pimentel

Número de acesso(s) : 1415

Seta Mais Notícias
Clique para Imprimir Imprimir Enviar a um amigo Enviar Notícia Voltar Topo

Notícias Relacionadas

Vítimas de violência contam com apoio e orientação das Redes de proteção à mulher;

São Gonçalo realiza 8ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência ;

Lidera Mulher completa dois anos fortalecendo o empreendedorismo feminino ;

Lidera Mulher realiza aula inaugural da sua sétima turma;

Centenas de gonçalenses vão às ruas pelo Fim da Violência contra a Mulher;

Empoderamento feminino é tema de roda de conversa em comemoração ao Dia da Mulher;

Portal da Transparência Inscrição Seminário Nacional do Ines Contatos - Iluminação Pública
Nota Fiscal Eletrônica Ouvidoria Geral - (21)2199-6330 Defesa Civil - 199 Plano Minicipal de Saneamento Básico
Samu

Cidade

Cidadão

Servidor

Governo

Empresa

brasao
Base rodap�
Copyright® 2017 Portal do Município de São Gonçalo
© 2017 Prefeitura de São Gonçalo - Todos os direitos reservados.
| Conteúdo protegido pela Lei 9.610 de 19.02.1998. |
Rua Feliciano Sodré, 100 – Centro – SG. Cep: 24.440-440 Tel: 2199-6300
Horário de atendimento das 9h às 16h30min